Este texto é de responsabilidade exclusiva do(a) autor(a).

LONGO E CLARO RIO – Liz Moore

Esse livro estava na lista dos livros lidos em 2020 por Barack Obama. Nele podemos acompanhar a policial Mickey na busca por sua irmã, Kacey, usuária de drogas e agora perdida nas ruas da Pensilvânia.

 

Usando duas linhas do tempo “Antes” e “Agora”, a autora consegue fazer com que o leitor fique imerso nessa história que é, aos poucos, revelada de forma surpreendente e nos faz entender e refletir um pouco sobre o contexto em que elas cresceram.

 

Longo e claro rio é um dos poucos livros de gênero policial escrito a partir da perspectiva das mulheres que li. Ao longo da história podemos observar que todas as personagens de destque são mulheres. Desde a protagonista, sua irmã, passando pela avó, a mãe, as vítimas, as amigas, a babá e até a Sra. Mahon, cada uma retratando uma faceta distinta do que é ser mulher.

 

Apesar da sinopse fazer menção a assassinatos e investigações, talvez esse não seja o foco principal do livro. A trama se desenvolve em torno das duas irmãs, suas angústias, a forma com que cada uma digeriu os acontecimentos da infância e os caminhos percorridos. A parte do thriller é um ótimo pano de fundo, mas o livro também percorre por outros assuntos imensamente importantes, tais como: relações parentais, grupo de apoio, desigualdade social, combate às drogas, corrupção policial e até mesmo uma questão que me impactou profundamente, porque nunca tinha lido um livro que abordasse essa temática – a síndrome de abstinência neonatal.

 

Pelo que li, acho que vem adaptação pras telinhas em breve! Lembra um bocado “Mare of Easttown”, então, se seguir na mesma linha, vem uma baita produção!

 

“Pessoas com vidas pela frente, pessoas que se dependiam de outras, das quais outras dependiam, pessoas que amavam e eram amadas, umas depois da outra, em fila, num rio sem nascente e sem foz, em um longo e claro rio de almas que se foram”.

Colunista

Compartilhe nas redes

Hannah Riff

Graduada em direito. Advogada licenciada OAB/PE. Assessora de membro do Ministério Público de Pernambuco. Graduanda em Psicologia pela Faculdade Pernambucana de Saúde. Estagiária do IMIP. Leitora por paixão. Parte dessa foz, o rio da leitura, corre em mim desde cedo. Leio porque entendi que as palavras também nascem da coragem de sentir. Esse lugar assustador e mágico de estar vulnerável e por isso, deliciosamente humano. Ler, para mim, é estender uma ponte até o peito. Fazer do papel um espelho. O percurso é entregar-se a cada página, a um sentir, a algo sentido. Espero nessa jornada poder dividir um pedaço desse amor e dessa entrega com vocês também.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

2 × um =