Clube do livroNovidades

When we cease to understand the world – Benjamin Labatut

Uma espécie de distopia na qual cientistas reais se tornam personagens ficcionais e dialogam com teorias e eventos científicos revolucionários; um livro onde os limites do real/imaginado se confundem o tempo inteiro. De uma forma ou de outra, a tentativa de conceituar o livro de Labatut parece ser sempre insuficiente. À semelhança da própria ciência – que está sempre em um processo de permanente construção/desconstrução/reconstrução –, o livro parece imune à tentativa de ter a sua complexidade reduzida. A constatação é do próprio Labatut, que em entrevista ao Comitê do International Booker Prize (prêmio do qual ele foi finalista), ponderou que “esse é um livro sobre os limites da ciência e as fronteiras do pensamento, um livro estranho, (…) que utiliza a ciência como uma desculpa para falar sobre aqueles aspectos da experiência humana que nem as palavras, nem as equações podem subjugar”[2].

Não é sem razão, portanto, que em uma das passagens mais fortes do livro, o (retrato ficcional) do físico Werner Heisenberg é interpelado por um homem ordinário num bar da seguinte forma: “E a quem nós devemos esse magnífico inferno se não a você, a pessoas como você? Diga, Professor, quando essa loucura toda começou? Quando nós deixamos de entender o mundo?” (p. 156 e 157)

Começando pela descoberta, por um químico judeu, do composto que viria a permitir a criação do pesticida usado nas câmeras de gás dos campos de concentração (Zyklon B); passando pela carta ensanguentada que Einstein teria recebido de um amigo que, nas trincheiras da Primeira Guerra Mundial, apresentou as respostas para as equações que compunham a Teoria da Relatividade; até o calvário de Schrödinger nos Alpes Suíços, que precedeu a sua consagração, o livro parece, o tempo inteiro, propor uma questão fundamental: seria a história do progresso científico também a história da destruição humana?

Pushkin Press, 188 páginas.

 

Referências:

[1] As citações foram traduzidas livremente pelo autor da coluna. A Editora Todavia adquiriu os direitos de publicação do livro no Brasil e deve lançá-lo ainda esse ano por aqui com o título “Quando deixamos de entender o mundo”.

[2] A entrevista completa está disponível, em inglês, no seguinte endereço https://thebookerprizes.com/international-booker/news/benjam%C3%ADn-labatut-and-adrian-nathan-west-interview-when-we-cease-understand.

Colunista

Avalie o post!

Incrível
0
Legal
0
Amei
0
Hmm...
0
Hahaha
0
Renato Dowsley
Mestre em Direito pela Unicap. Membro da Associação Brasileira de Direito Processual (ABDPro) e da Rede Brasileira Direito e Literatura. Advogado.

    Você pode gostar...

    Leave a reply

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

    vinte − 5 =